Polícia

25/08/2011 | 12:00 | Gazetaweb

Deputado Antônio Albuquerque é investigado em mais um assassinato em Alagoas

Parlamentar foi citado durante um depoimento pelo assassinato de pecuarista; desembargador pediu que SDS investigue suposto envolvimento

Divulgação

Deputado Antônio Albuquerque


O vice-presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, deputado Antônio Albuquerque, é investigado em mais um crime de homicídio, desta vez no município de Belém, sertão do Estado. O desembargador Edvaldo Bandeira Rios, da comarca de Taquarana, despachou um ofício à Secretaria de Defesa Social, solicitando que a Polícia Civil investigue o suposto envolvimento do parlamentar no assassinato do pecuarista Iraci Eudácio de Souza, de 67.

A vítima estava na varanda de casa, em novembro de 2009, quando dois homens armados chegaram em uma motocicleta e efetuaram vários disparos. O acusado de ter ordenado o assassinato foi o filho da vítima, o comerciante Iracildo Eudácio de Souza.

A suspeita decaiu sobre Iracildo após familiares o terem denunciado pelo assassinato de Iraci e de Ivanildo Eudácio de Souza, filho do pecuarista. Segundo os parentes, à época da ocorrência, Iracildo havia ameaçado toda a família, declarando que ‘mataria um por um’. Iracildo ficou foragido e só foi preso em dezembro, na praia de Cruz das Almas.

A denúncia contra Albuquerque, porém, partiu de um depoimento feito pela filha da vítima, Irecer Eudácio de Souza, que além de informar que é constantamente ameaçada pelo irmão, acrescentou ao desembargador – e em depoimento ao Ministério Público – que os supostos assassinos do pai e do irmão são pessoas ligadas a Antônio Albuquerque.

De acordo com a assessoria do TJ, o pedido de investigação ainda não caracteriza nenhum indiciamento ao parlamentar. Antônio Albuquerque também é acusado de ser um dos mandantes do assassinato do Cabo José Gonçalves, em 1996, e de liderar um esquema criminoso que roubou mais de R$ 300 milhões dos cofres públicos, enquanto presidente da Assembleia Legislativa.

Mesmo com todas as acusações pesando sobre seu nome, Antônio Albuquerque foi reeleito em 3° lugar e, hoje, responde a mais um indiciamento por corrupção eleitoral. O deputado, hoje vice-presidente da ALE, é acusado de comprar R$ 50 por voto.

Publicidade
Colégio Batista Vida

Siga-nos

Publicidade

4

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • para PETA | 26/08/2011 | 08:52
    Ô PETA SEU FRESCO DE UMA FIGA VOCE VEM METER O PAU NO AA, MAS SO VIVE DEFENDENDO O JB, TENHA VERGONHA NEGO SAFADO VAI PROCURAR O QUE FAZER SEU CABIETAZINHO SEM VERGONHA, TENHA CUIDADO QUE VOCE FALA DEMAIS
  • puto | 25/08/2011 | 23:11
    pra que investigar se nao vai dar em nada o estadozinho
  • peta | 25/08/2011 | 22:46
    que justiça é essa, tantos crimes e ele nao tem provas suficientes, eu sei porque, por que ele tem dinheiro e é perigoso e eles tem medo, por isso que a justiça daqui é uma negação, se fosse um pobre era tanto policiais pra prender, bope, civil, militar, marinha aeronautica até o exercito seria acionado, mais o homem tem dinheiro, so falta matar um familiares desses juizes só assim eles agem?????
  • luciano souza da silva | 25/08/2011 | 14:40
    sera que só ele tem mortes nas costas ou melhor mandou mantar gente inocente,o ministério público for averiguar,aqui em são miguel tem um monte encoberto por sobre nomes que se julgam muito mais importantes q a vidas das vitimas!
Deixe seu comentário