20/06/2012 | 17:15 | Carand Drive Brasil

Reprodução

Vem aí o Ka Sedã

Conheça o futuro rival do Voyage, que C/D antecipou em fevereiro

O Ka é um modelo para o qual ninguém esperava derivados. Mas ele terá pelo menos um, com porta-malas saliente e boa capacidade de carga. Em outras palavras, terá uma versão sedã.  “Temos de mirar a dupla Gol e Voyage”, disse uma fonte. O número atual de concorrentes no segmento de sedãs pequenos (e dos que estão por vir) mostra que a aposta é mais do que acertada.

Quando começar a ser vendida, a nova família Ka terá uma tarefa e tanto: encomendar a alma do Ka atual e do Fiesta Rocam. De uma vez só. A ordem na empresa é ganho de escala. Sai muito mais barato encomendar um milhão de peças do mesmo tipo em vez de 100 mil.

PROJETO NOVO KA
O plano “One Ford” terá algumas, digamos, exceções. O novo Ka, por exemplo. Se na Europa ele será um modelo subcompacto e cheio de charme, como o Fiat 500, em países emergentes sua missão será outra. Portanto, ele terá duas aparências. Na Europa, ele deve ser derivado do conceito Start, mostrado no Salão de Pequim de 2010.

Por aqui, será um modelo para cinco passageiros, com quatro portas, possivelmente ainda com o nome Ka, que tem tido bastante sucesso em nosso mercado. O Ka, hoje, é o segundo carro mais vendido da Ford, atrás do Fiesta Rocam. Será do mesmo tamanho ou até maior do que o New Fiesta, o que o colocará como o Sandero da Ford. Basta lembrar que, das fabricantes no encalço da Ford, a Renault é a que se aproxima com maior perigo.

Se a aparência apresentar algumas diferenças, o mesmo não se poderá dizer sobre a parte mecânica e de componentes. A Ford tem um departamento inteiro dedicado apenas a maximizar o uso comum de peças chamado de Total Value Management (gerenciamento de valor total). Ele permite que carros tão diversos quanto Focus, Ranger e o novo Ka usem, por exemplo, o mesmo cubo de volante. Ou a mesma coluna de direção.  A plataforma será a mesma do New Fiesta e do EcoSport, a B global.

A dianteira do hatch será muito parecida com a do novo EcoSport e o carrinho, outro produto da engenharia brasileira, desenvolvido em Camaçari, será destinado aos mercados emergentes. O novo Ka chega no fim de 2013 e deve ser produzido em São Bernardo do Campo, onde hoje é fabricada a versão atual do modelo.

O motor não será o atual Zetec Rocam 1.0, mas sim um novo 1.0 de três cilindros, mais econômico, leve e barato que o modelo atual. Nada a ver com o Ecoboost do EcoSport indiano, no entanto: o novo motor será aspirado. Esse é outro equipamento que deve sair da nova fábrica de motores de Camaçari, que estará plenamente operacional até o fim do ano que vem. Qualquer semelhança não é mera coincidência. Uma eventual opção 1.6, com o motor Sigma, não deve ser oferecida, para não concorrer com o futuro New Fiesta nacional.


Leia mais sobre Automóvel


Carros mais vendidos de Alagoas no primeiro semestre de 2017

Mudanças na resolução do Contran podem deixar Carteira de...

Câmbio automatizado, o que é, como funciona e quais os pr...

Carro riscado? Veja dicas para melhorar a pintura automotiva

Ford lança primeira picape criada para perseguição policial

Volkswagen confirma: Golf brasileiro será atualizado este...

Os carros que mais(e menos) desvalorizaram

Tabela Fipe: Entenda o que é, como e onde usar

Jeep lança edição limita do Wrangler com pintura roxa

Fiat Uno 2018 chega às lojas com mudanças nos nomes das v...

Publicidade