Geral


31/12/2016 | 09:00 | AlagoasWeb | Por JC Nicácio

Retrospectiva: Crise no setor sucroalcooleiro, tragédias e bizarrices marcaram 2016

Notícia de reabertura da Usina Guaxuma gerou quase 5 mil curtidas no Facebook

AlagoasWeb


Diferente dos dois últimos anos, onde as notícias da área policial marcaram a retrospectiva do portal AlagoasWeb, em 2016 as manchetes da área econômica ficaram no topo das mais lidas.

A reabertura da Usina Guaxuma, seguida pelas demissões de funcionários na Usina Sinimbu, renderam ao portal mais de 180 mil acessos as duas manchetes. Juntas as notícias geraram quase 10 mil curtidas no Facebook.


Ex-deputado usa rede social para anunciar reabertura da Usina Guaxuma em Alagoas

Usina Sinimbu demite mais de 400 funcionários; salários atrasados não foram pagos

Granbio e Usina Coruripe assumem comando da Usina Guaxuma

Notícias trágicas, seguidas de bizarras, também marcaram o ano, reveja:

Jovem morre após levar 'chupão' da namorada


Mãe e filho se apaixonam e brigam na Justiça para manter relacionamento


Cobra sai da privada e morde homem bem na ponta do pênis


Acidentes de trânsito estiveram entre as dez notícias mais lidas e ‘curtidas’ no ano de 2016. A morte do técnico em eletricidade, Adriano Goncalves, seguida do acidente que vitimou dois jovens em fevereiro, estão entre as tragédias na estrada.

Motorista morre esmagado em colisão na BR 101 em Alagoas

Colisão na BR 101 deixa duas vítimas fatais em São Miguel dos Campos

Na área policial, a fuga de sete detentos em outubro, esteve no topo das notícias mais lidas no mês e no ano, reveja: Sete detentos fogem de presidio no interior de Alagoas

Leia mais
Retrospectiva 2015: Alagoasweb mostra as mais lidas do ano, reveja

Publicidade
Studio I Publicidade

0

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Deixe seu comentário