Saúde


31/12/2016 | 18:50 | Assessoria

UPAs realizaram quase 500 mil atendimentos em 2016

Dados são referentes aos registros de janeiro a novembro

AlagoasWeb/Arquivo

UPA 24 Horas de São Miguel dos Campos


As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Alagoas fizeram, de janeiro a novembro deste ano, mais de 476 mil atendimentos nas duas unidades de Maceió e oito do interior do Estado. A assistência aos pacientes aconteceu nas áreas de clínica médica, pediatria, odontologia, ortopedia e telemedicina.
 
De acordo com a gerente de atenção pré-hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Cristina Calado, os números refletem a efetividade e confiança sentida pela população no atendimento prestado nessas unidades. “As UPAs faz um atendimento intermediário entre a atenção primária, média e alta complexidade atuando de forma importante na assistência prestada à população, reduzindo o excesso de demanda em grandes unidades de referência como o Hospital Geral do Estado”, destacou Cristina Calado.
 
As UPAs funcionam 24 horas por dia, todos os dias da semana, e são referência para o atendimento de pessoas com crises de pressão, febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame.
 
As unidades são mantidas com recursos dos governos federal, estadual e municipal. Atualmente, a Sesau arca com 75% do custeio de quatro UPAs – duas de Maceió, além de São Miguel dos Campos e Maragogi – e a Secretaria Municipal de Saúde assume 25%. Quando sair a portaria de habilitação de dessas unidades pelo Ministério da Saúde, a Sesau passará a fazer o repasse de apenas 25% de cada UPA.

De acordo com dados do setor, a UPA que mais realizou atendimentos no Estado foi a do bairro do Trapiche, em Maceió, com mais de 64 mil atendimentos de clínica médica e 12,5 mil na pediatria. Além de 8,5 mil na ortopedia e 1 mil odontológicos.
 
Outro fator de destaque no atendimento nas unidades é a telemedicina, que amplia a resolutividade e o tempo na resposta do paciente. A gerente Cristina Calado explicou que o paciente passa por um eletrocardiograma, que é imediatamente enviado, via internet, para uma central, onde uma equipe de cardiologistas faz a interpretação dos dados, diagnosticando o problema e orientando nas ações que devem ser adotadas.

“É mais uma ferramenta que auxilia na segurança dos pacientes e dos profissionais. As UPAs já se estabeleceram como uma peça fundamental na rede de assistência à saúde de Alagoas e conta com o apoio da gestão estadual para que sua atuação seja cada vez mais eficaz e pautada por princípios técnicos e de humanização no atendimento”, destacou a gerente.
 
O atual governo estadual entregou duas Upas em Maceió – no Trapiche da Barra e Benedito Bentes – além de uma em São Miguel dos Campos e Maragogi.

Publicidade
Douglas Gás

0

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Deixe seu comentário