Concurso


03/02/2017 | 06:25 | Agências

Polícia Federal prepara novo concurso público 2017

Seleção deve ofertar 1.758 vagas para os cargos de Escrivão, Delegado, Agente e Perito

Ilustração


A expectativa para a abertura de um novo concurso público para a Polícia Federal (PF) aumenta a cada dia. As últimas notícias apontam que o que está faltando agora é somente um parecer do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). O órgão é que disponibiliza verbas para a realização do certame e contratação dos aprovados. O que se sabe até o presente momento é que será oferecido para este concurso público um total de 1.758 postos. Serão 600 vagas para o cargo de escrivão, 491 para delegado, 600 para agente e 67 para peritos.

É interessante observar que para escrivão e agente, o processo ainda se encontra no Ministério da Justiça. Ele deverá ser analisado e enviado para o MPOG, que deverá decidir pela liberação. Já para perito e delegado a informação que temos é de que o processo já tramita no MPOG desde 2016.

Vale destacar que devido ao decreto 8.326, de 2014, o órgão está dispensado da necessidade da autorização do MPOG para que realize novos concursos. O que ele necessita é apenas de um parecer do órgão em relação as condições financeiras para que as vagas sejam preenchidas.

E tem mais, segundo o decreto, a PF pode dar início a um novo concurso público sempre que houver uma defasagem de pessoal de 5%.

Sobre as vagas
Os candidatos que quiserem concorrer para os cargos de agente e de escrivão precisam contar com formação de nível superior em qualquer área. Para a função de perito também há a exigência do nível superior, porém, em áreas específicas. Para o cargo de delegado é preciso ter o ensino superior em Direito. Além disso, é preciso ter no mínimo três anos de exercício de atividade jurídica ou de atividade policial.

Em todas as funções é necessário que os candidatos apresentem a CNH de Categoria B para cima.

Esse concurso da Polícia Federal ocorre em bom momento para os profissionais, já que é época de valorização da carreira. Isso se dá pelo fato de que o presidente Michel Temer sancionou no fim do ano passado um decreto que promove o reajuste das remunerações percebidas pelos profissionais investidos nos cargos da corporação.

Publicidade
Douglas Gás

0

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Deixe seu comentário