Interior


13/03/2017 | 08:55 | Assessoria

Duplicação da AL-220 conecta polos produtivos e garante eficiência econômica para Alagoas


AlagoasWeb


A logística do transporte de produtos é responsável por parte significativa do custo empresarial, seja no caminho que a matéria-prima percorre até a indústria ou da mercadoria que chega ao consumidor final.
 
O modal rodoviário, principal sistema utilizado para o transporte de carga no Brasil, é parte fundamental deste processo. O que significa que as condições das estradas influenciam diretamente no custo de todas as cadeias produtivas do país.
 
Em pesquisa referente ao ano de 2016, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) calculou em 24,9% o aumento médio do custo operacional por conta das condições de pavimento das rodovias brasileiras.
 
A economista Lívia Catão explica que os custos aumentam porque estradas em má situação demandam alto consumo de combustível e podem provocar danos aos veículos de carga, que precisam passar por manutenção constante. “Todo este custo com transporte é repassado para a sociedade, que acaba pagando mais caro pelo produto final”, avalia.
 
Por outro lado, Lívia Catão ressalta que um estado que investe na melhoria da infraestrutura das rodovias e, principalmente, em obras de duplicação, ganha em competitividade e eficiência econômica para os pequenos e grandes produtores. E é o que o Governo de Alagoas vem fazendo, por meio da Secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand) e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).
 
A duplicação da AL-220, entre os municípios de Barra de São Miguel e São Miguel dos Campos, é um exemplo dos investimentos do Governo estadual na área. Serão 18,3 quilômetros de estrada, que deixará de ser pista simples para ser transformada em pista dupla, dobrando sua capacidade para o escoamento da produção.
 
“A via duplicada reduz os riscos de quebras de veículos, ultrapassagens perigosas e, consequentemente, o custo logístico. Isso faz aumentar a eficiência das empresas que utilizam o corredor viário, porque, considerando a rapidez, segurança e redução de custos no transporte, o dinheiro economizado pode ser investido na própria empresa, para expansão e contratação de novos funcionários”, ressalta a economista.
 
Além de contribuir para a ampliação dos negócios já existentes e para a geração de empregos, uma boa infraestrutura rodoviária também é capaz de atrair novos empreendimentos para o Estado, impulsionando cada vez mais a economia.
 
Neste cenário, o secretário de Estado do Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral, destaca a duplicação da AL-220 como um investimento estratégico do Governo de Alagoas para o crescimento econômico e social, uma vez que a estrada conecta polos econômicos importantes do Estado, como a capital Maceió, e as cidades de Marechal Deodoro e Arapiraca, além de ser ligação direta com a BR-101, em São Miguel dos Campos.
 
“A duplicação da AL-220 é a reafirmação do governador Renan Filho com o compromisso de desenvolver Alagoas por meio de obras de infraestrutura. É uma obra que vai impulsionar a economia e, como consequência, favorecer a geração de postos de trabalho”, considera Amaral.
 
Avaliada em R$ 48 milhões, a duplicação da AL-220 será gerenciada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), com tempo médio de execução de onze meses. O contrato foi firmado no dia 15 de fevereiro e, na terça-feira (14), o governador Renan Filho assinará a ordem de serviço para dar início às obras.

Publicidade
Associação Comercial Empresarial Miguelense

0

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Deixe seu comentário