24/03/2017 | 07:35 | Com Assessoria

Ascom PC/AL - Cortesia internautas

Polícia Civil prende três pessoas por envolvimento em morte de professora em Anadia

Acusados assassinaram vizinha após ela agredir a mãe e uma criança com soda cáustica.

Policiais civis da Delegacia Regional de São Miguel dos Campos, do 75º e 77º Distritos Policiais deflagram uma operação, nesta quinta-feira (23), e prenderam um trio acusado de homicídio qualificado, no município de Anadia.

Josefa Tenório dos Santos, 50 anos, Vania Santos da Silva, 42, e Amauri Messias Barbosa, 62 anos, são acusados de assassinar Ana Luzia Caetano da Silva.

Segundo o delegado Alexandre César dos Santos, que investigou o delito e comandou a operação, a vítima era vizinha dos acusados, que a espancaram, e em decorrência das lesões sofridas, veio a óbito, no dia 11 de março do corrente ano.

Reveja: Professora é morta após agredir criança e mãe com soda cáustica em Alagoas

De acordo com o delegado, as agressões foram motivadas após a vítima agredir uma criança e sua própria mãe com hidróxido de sódio (soda cáustica).

A autoridade policial disse ainda que o inquérito foi instaurado e concluído, e o crime de homicídio qualificado está esclarecido.

Após os três terem sido detidos em cumprimento a mandados de prisão temporária, expedidos pela Vara do Único Oficio de Anadia, foram conduzidos ao 77º Distrito Policial, onde estão a disposição da Justiça.

Mais Imagens


Leia mais sobre Polícia


Estudante faz disparos de arma de fogo contra colega, mat...

Jovem é morto a tiros no ‘morro da cocada’ em São Miguel ...

Homem é preso por agredir a companheira em São Miguel dos...

Homem é preso após se passar por policial civil com ident...

RP prende duas pessoas traficando drogas em praça de even...

Polícia Civil prende homem que engravidou enteada de 12 a...

Pelopes e Força Tarefa prende homem com espingarda calibr...

Guarda Civil encontra corpo crivado de balas na zona rura...

Guarda Civil prende homem que ameaçou funcionário público...

Homem mata namorada com furadeira por causa do WhatsApp

Publicidade