Saúde


05/04/2017 | 17:35 | Assessoria

Doenças respiratórias infecciosas são as principais vilãs no outono

Doenças como gripes, resfriados, entre outras tendem a aumentar até 40% durante a estação. Entenda como identificá-las e se prevenir

Reprodução


As doenças respiratórias são as principais vilãs da população no outono e costumam aumentar 40% durante a estação. A causa disso é que no frio o ar fica mais seco, concentrando mais poluentes. As pessoas também possuem mais secreção no nariz e tendem a ficar confinadas em ambientes fechados, facilitando a transmissão dos vírus e bactérias. Isso afeta o organismo por conta da mucosa nasal,  que fica menos eficaz na infiltração de impureza.   

Esse conjunto de ações faz com que o nosso sistema respiratório perca um pouco da capacidade de defesas contra microrganismos nocivos e alérgenos irritantes.  Dentre as doenças infecciosas as mais comuns são a gripe e o resfriado. “Muitos pensam que ambas são a mesma coisa, porém existe uma diferença. A gripe é causada pelo vírus influenza. Já os resfriados são causados pelo rinovírus. Os sintomas também são diferentes. A gripe além de ter os mesmos sintomas do resfriado, como dor no corpo, mal-estar e coriza, também provoca febre e dor de cabeça, explica Alexandre Colombini, Otorrinolaringologista da Clínica Fares.
 
Segundo o especialista as principais vitimas são crianças, idosos e pacientes de doenças crônicas, como bronquite, asma, rinite e sinusite. Pessoas desses grupos devem redobrar os cuidados para evitar um quadro mais grave. Os principais alertas para a busca de ajuda médica são dificuldade para respirar e febre alta persistente.

“A prevenção desse tipo de doença é simples e deve ser seguida por todos. Aqui na Fares, sempre falamos para os nossos pacientes a importância de evitar locais fechados, tossir ou espirrar com a mão na boca, lavar a mão com frequência e, principalmente estar com as vacinas em dia”, conclui.     

Saiba mais sobre algumas doenças infecciosas e suas características

Resfriado (viral): apresenta como sintomas a obstrução nasal, coceira no nariz, espirros e mal – estar;

Influenza (gripe viral): Causa os mesmos sintomas do resfriado, porém com febre, muito mal-estar e dores pelo corpo;

Sinusite (viral ou bacteriana): É a infecção dos seios da face. Os sintomas são secreção nasal, dores de cabeça, febre, tosse e dores no corpo.

Faringite (viral ou bacteriana): Causa dor de garganta, febre e até dor no ouvido;

Amigdalite (viral ou bacteriana): É a inflamação e/ou infecção nas amígdalas, por conta disso é comum ter mau hálito, dores no corpo, febre, rouquidão, dor de garganta. Em muitos casos é comum que saia pus das amígdalas.
 
Clinica Fares:
 
A Clínica Fares foi fundada em 1988 pelo médico cardiologista e geriatra Adiel Fares. Sua primeira unidade foi inaugurada na Vila Nova Cachoeirinha, em São Paulo, e até hoje é uma das mais bem sucedidas  centros médicos da região.
 
Hoje a estrutura da Fares comporta três unidades: Vila Nova Cachoeirinha; Santo Amaro (na cidade de São Paulo) e Osasco. A rede é, dentro do segmento, a única clínica médica com estrutura de hospital, onde é possível realizar, além de consultas e exames, também pequenas cirurgias. Os valores cobrados pela rede variam de R$ 75, 00 a R$ 160, 00 a consulta, e os valores acessíveis de exames e procedimentos cirúrgicos são aproximadamente um quarto dos cobrados em consultórios particulares, de acordo com a Associação Médica Brasileira.
 
O grande diferencial do empreendimento clínico é o atendimento humanizado e o fato de a rede reunir quase todas as especialidades médicas em um único local (pólos médicos).  A medicina humanizada utilizada nas mais de 30 especialidades oferecidas dentro da Clínica Fares é baseada na filosofia do médico norte-americano Dr. Hunter Doherty, conhecido como “Patch Adams” que inspirou o filme ”O amor é contagioso”, estrelado por Robin Williams.
 
A Clinica Fares atende um público dividido em, aproximadamente, 60% originados pelo método particular, e 40% entre as seguradoras e autogestões. Os pacientes que transitam pelas três unidades, segundo levantamentos da Fares, pertencem 50% às classes A e B e 50% à C.
 
Hoje a rede Clínica Fares comporta mais de 340 salas de consultórios e exames, 450 médicos associados e 400 colaboradores nas 3 unidades, com uma estrutura até 17 vezes maior que a de outros polos médicos. O Centro de Reabilitação e Fisioterapia é considerado o 8º maior do mundo e por mês as unidades realizam 70 mil atendimentos.
 
Especialidades atendidas:
 
• Alegologia
• Buco maxilo
• Cardiologia
• Cirurgia plastica
• Clínica cirúrgica
• Clínica Geral
• Dermatologia
• Endocrinologia
• Fertilização
• Fisiatria
• Fisioterapia
• Fonoaudiologia
• Gastroenterologia
• Geriatria
• Ginecologia
• Hematologia
• Infectologia
• Mastologia
• Nefrologia
• Neurologia
• Nutrição
• Oftalmologia
• Ortopedia
• Otorrinolaringologia
• Pediatria
• Proctologia
• Pneumologia
• Psiquiatria
• Reumatologia
• Urologia

Publicidade
Associação Comercial Empresarial Miguelense

0

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Deixe seu comentário