Mundo


06/05/2017 | 10:45 | Agências

Presa freira que escolhia crianças 'submissas' para padres estupradores

'Sou uma boa pessoa que entregou a vida a Deus', afirma religiosa

Reuters


A freira Kosaka Kumiko foi acusada de ajudar e encobrir os sacerdotes que abusaram sexualmente, durante anos, de crianças surdas que estavam sob seus cuidados no Instituto Provolo, em Mendoza, na Argentina. “Sou uma boa pessoa que entregou a vida a Deus”, afirmou a religiosa, que ainda vestia o hábito, mas estava algemada e vestia um colete à prova de balas.

A japonesa, que se diz inocente, chegou à Argentina em 2007. Por seis anos ela foi “o diabo com rosto de mulher” na articulação dos estupros, segundo um dos advogados das vítimas.

Uma adolescente revelou ter sido abusada quando tinha apenas 5 anos e disse que Kumiko colocou-lhe uma fralda para esconder o sangramento produzido pelos estupros que era submetida por vários sacerdotes. Segundo o "El País", a freira era responsável por selecionar as crianças mais “submissas” e entregá-las aos padres.

Segundo as declarações, os alunos eram forçados a fazer sexo oral e alguns eram estuprados e espancados.

A mulher ficou foragida por mais de um mês, mas está presa agora.

Os sacerdotes Nicolás Corradi, de 82 anos, e Horacio Corbacho, de 56, acusados de “abuso sexual agravado com acesso carnal e sexo oral” contra pelo menos vinte crianças deficientes auditivas de 10 a 12 anos estão presos desde dezembro do ano passado, quando a denúncia veio à tona.

Publicidade
Associação Comercial Empresarial Miguelense

0

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Deixe seu comentário