18/05/2017 | 07:25 | Agências

Reprodução

Temer diz que não vai renunciar e quer acesso a gravação

A palavra de ordem transmitida por ministros de Temer é 'ir à luta'

O presidente Michel Temer está no meio de uma revelação feita pelos delatores da JBS. O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, entregou ao Ministério Público Federal áudio no qual Temer dá aval para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

Na nota divulgada por Temer, ele afirma que "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha".

Agora, de acordo com o blog do Moreno, do jornal O Globo, a palavra de ordem transmitida por ministros de Temer é "ir à luta". O peemedebista se reuniu na noite de ontem (17) no gabinete presendencial e definiu que " renúncia, nem pensar". " O presidente quer ver a fita da sua conversa com Joesley", disse um ministro ouvido pelo blog.

Além disso, Temer teria considerado um absurdo um presidente da República ser gravado e, ainda de acordo com o ministro, "o presidente quer ver a fita". De acordo com o blog do Josias de Souza, do UOL, Temer vai pedir ao Supremo Tribunal Federal que lhe dê acesso ao conteúdo das delações do Grupo JBS.

Enquanto isso, a ordem interna é resistir e transmitir clima de normalidade. Porém, até a base aliada quer renúncia de Temer.


Leia mais sobre Política


Polícia Federal afirma que Aécio e Gilmar Mendes se falar...

Pedoca Jatobá participa de reunião com prefeitos e deputa...

Deputado propõe lei com pena de 30 anos de cadeia para qu...

Deputado Carimbão propõe que mãe do ministro da Cultura d...

Lula se compara ao demônio e pede 'respeito'

Lula: 'Sei que tô lascado, todo dia tem um processo'

Câmara realiza audiência pública sobre LDO e PPA na terça...

ONU inaugura primeiro escritório do Nordeste em Alagoas

'Lula participará da eleição preso ou solto', diz Dilma

Empresário diz que assinou recibos de imóvel ocupado por ...

Publicidade