29/05/2017 | 15:05 | Ascom Uneal

Assessoria

Documentário em homenagem ao historiador Zezito Guedes é lançado pela Uneal

 

A Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) por meio do Núcleo de Pesquisa em Literatura (NUPLAV) realizou o lançamento do documentário “Zezito Guedes: Arte e História”. O evento  lotou a sala do mestrado, no Campus I da Uneal, em Arapiraca, e contou com a presença do homenageado, familiares, amigos e estudantes.
 
O documentário, que tem a duração de 40 minutos, foi produzido pelo NUPLAV que é coordenado pelo reitor Jairo José Campos da Costa, em parceria com a Galeria Karandash. Durante a gravação, o pernambucano Zezito Guedes relata como iniciou a arte de esculpir madeira, o processo criativo de sua obra,  e a paixão pelas esculturas.
 
Como historiador, ele relata, no vídeo, que visitou muitos povoados rurais de Arapiraca para encontrar pessoas que tiveram contato com Lampião, o rei do cangaço. “Lampião passou pelo sítio Capim e um agricultor estava sentado numa carro de boi quando viu aquele bando chegar ao povoado. Um dos homens do bando sentou no carro de boi e ficou conversando com o agricultor. Somente depois que o bando foi embora, o agricultor descobriu que foi Lampião que ficou sentado conversando com ele enquanto os cangaceiros saqueavam o povoado”, relatou Zezito Guedes durante a entrevista do documentário.
 
O reitor Jairo José Campos da Costa afirmou estar muito feliz em ter a oportunidade de homenagear um homem que tanto contribuiu para fomentar a cultura popular do interior de Alagoas. “O professor Zezito Guedes há décadas passadas, já mostrava a importância da singularidade da arte popular, dos saberes e fazeres tradicionais que se mantinham vivo na história de Alagoas, na historia de Arapiraca”, afirmou o reitor.
 
Jairo Campos lembrou que a história de Zezito Guedes já foi imortalizada com o reconhecimento de órgãos municipais e estaduais em homenageá-lo com nome de museu em Arapiraca, Patrimônio Vivo de Alagoas, dentre outras homenagens e agora o documentário produzido pela Uneal e Galeria Karandash. “Muito obrigado mestre Zezito, por tudo que você fez pela nossa cultura, ” agradeceu Jairo Campos.
 
Aos 81 anos e com a saúde um pouco fragilizada, Zezito Guedes agradeceu a homenagem  cantando um trecho de uma música. Os três filhos e  os irmãos do historiador, que estavam presentes à cerimônia, agradeceram ao reitor. “Obrigada por mais esta linda homenagem e queremos agradecer o carinho e a consideração que a Uneal sempre teve pelo nosso pai”, agradeceu a filha Graça Guedes.


Leia mais sobre Cultura


Sargento da Polícia Militar de Alagoas lança livro na 8ª ...

Governo do Estado registra dois novos patrimônios vivos d...

Autora alagoana Catarina Muniz lança romance erótico na X...

'As vozes do Forró das Antigas' se reúnem em grande show ...

Artista alagoano está entre os selecionados para a premia...

Alagoana de São Miguel dos Campos é primeiro lugar em Con...

Circuito Musical do Sesc traz grupos de Coco de Roda a Al...

Biblioteca Pública e Projeto Maktub promovem intercâmbio ...

Espetáculo comemora 45 anos do Ballet Emília Vasconcelos

Cantor Fábio Júnior inaugura temporada de shows na Spazio...

Publicidade