Bizarro


08/07/2017 | 18:15 | Noticias ao Minuto

Mulher rifa sexo para ajudar animais de rua

Patrícia Dias é garota de programas e reverterá renda para abrigos e ONGs

Reprodução


"Prêmio: uma horinha comigo". Assim Patrícia Dias anuncia, no Twitter, uma rifa cuja renda será revertida para ONGs e abrigos de animais. É que a jovem, que vive da prostituição há oito anos, é "amante" dos animais. Desde 2013, quando a pit bull que cuidava ficou doente e teve de ver-se a voltas com tratamentos caros, a garota de programa se transformou em ativista da causa animal.

A jovem garante que ganha bem, mas não ajuda com mais porque precisa arcar com as próprias despesas. "Essa é uma questão muito importante pra mim. Eu tento ajudar de todas as formas que posso. Ganho um bom dinheiro com os programas, mas só de aluguel no Jardins (bairro de São Paulo) eu pago R$ 3.500", contabilizou ao Extra.

"Quando percebi que os clientes gostavam de me ajudar quando eu contava a história de algum animal carente, vi uma oportunidade de fazer a diferença", relata. Cada bilhete da rifa é vendido por R$ 30. O plano de Patrícia, que entrou na profissão para pagar o tratamento da mãe, é passar a trabalhar com advogada quando se formar em Direito.

Até lá, faz programas - entre os clientes estão políticos e famosos - por R$ 300. Vende sabonetes artesanais e revende as bebidas que ganha dos clientes. Às vezes, a garota recebe apenas para passear com clientes no shopping. Em alguns casos, o contrato pode sair por até R$ 2.5000. Patrícia, que tem 74 mil seguidores no Twitter, explica que a família é do interior de São Paulo e não sabe da profissão que exerce.

Publicidade
Câmara de Vereadores

0

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vedada a inserção de comentários que contenham palavras torpes e que violem a lei e os bons costumes. O AlagoasWeb poderá retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Deixe seu comentário