01/08/2017 | 16:35 | Garagem 360

Sureshnarsimhan via Visualhunt.com / CC BY-ND

Carro riscado? Veja dicas para melhorar a pintura automotiva


Além de interferirem na aparência do carro, os riscos na lataria afetam o valor de revenda do veículo. Em alguns casos, os arranhados podem ser reparados sem a necessidade de pintar o automóvel. A ChipsAway, empresa especializada no conserto rápido de riscos e amassados em latarias ou para-choques, listou sete dicas conseguir um reparo perfeito:

Carro riscado? Veja dicas para melhorar a pintura automotiva - Foto: sureshnarsimhan via Visualhunt.com / CC BY-ND© Foto: sureshnarsimhan via Visualhunt.com / CC BY-ND Carro riscado? Veja dicas para melhorar a pintura automotiva - Foto: sureshnarsimhan via Visualhunt.com / CC BY-ND

1. Limpeza
Antes de qualquer coisa, o proprietário deve lavar e secar bem o veículo. A área do risco merece atenção especial. Borrife água no local para retirar grãos de areia, cascalho ou poeira que possam ter se alojado no risco.

2. Lixamento
Utilize a lixa de grão 2000 com cuidado, pois o objetivo é a retirada apenas da primeira camada da pintura, o verniz. Lixe somente na direção do risco. Durante o lixamento, enxágue a área trabalhada em intervalos regulares. Isso servirá para ver se o risco diminuiu. Se o risco for mais profundo que o verniz, comece o trabalho com a lixa 1500. Após nivelar a superfície, passe para a de grão 2000. Esta removerá os riscos gerados pela lixa mais grossa. Jamais permita que qualquer sujeira fique entre a lixa e a pintura, já que poderá causar danos maiores.

3. Água
Enxágue a área até que ela fique completamente limpa e seca. Utilize sempre tecidos novos e de qualidade para secar o local. Nunca use aquele pano velho que fica na garagem pegando poeira. Ele pode causar novos danos à pintura.

4. Hora da massa
Aplique a massa de polimento na área previamente preparada. Use o disco da politriz para espalhar o produto no local que foi lixado. Por conta de seu efeito abrasivo, a massa deixará a superfície lisa, pronta para receber a cera automotiva.

5. Polimento
Acione a politriz em velocidade baixa, movimentando o equipamento na área por cerca de 10 segundos. Eleve a velocidade para 2.000 rpm e continue polindo por mais um minuto. Faça movimentos laterais com a máquina. Depois, mova o equipamento para baixo. Essa etapa do trabalho pode levar até cinco minutos, dependendo da potência da politriz e da profundidade do risco. Lembre-se de manter a máquina em movimento constante.

6. Cera
Chegou a hora de encerar a área. A cera funciona como selante da pintura. Aplique o produto com uma máquina orbital de polimento.

7. Último banho
Para encerrar, lave mais uma vez a área reparada. Veja se todos os riscos foram realmente removidos.


Leia mais sobre Automóvel


Carros mais vendidos de Alagoas no primeiro semestre de 2017

Mudanças na resolução do Contran podem deixar Carteira de...

Câmbio automatizado, o que é, como funciona e quais os pr...

Ford lança primeira picape criada para perseguição policial

Volkswagen confirma: Golf brasileiro será atualizado este...

Os carros que mais(e menos) desvalorizaram

Tabela Fipe: Entenda o que é, como e onde usar

Jeep lança edição limita do Wrangler com pintura roxa

Fiat Uno 2018 chega às lojas com mudanças nos nomes das v...

Ar-condicinado no máximo aumenta o consumo de combustível?

Publicidade