12/08/2017 | 19:00 | Assessoria

Reprodução

Estudante alagoano portador de câncer raro precisa de cirurgia nos EUA


O estudante de fisioterapia Gilson Pagnoncelli, de 27 anos, natual de São Paulo, mas que reside em Maceió(AL), foi diagnosticado em 2012 como portador de um câncer raro, um tumor maligno e agressivo conhecido como adenocarcinoma, localizado no estômago.

Com 22 anos teve de submeter-se a uma gastrectomia total, procedimento cirúrgico em que se retira o estômago e também o duodeno (parte inicial do intestino delgado).

Desde esse período, até os dias atuais, o tratamento foi – e continua sendo – contínuo e dolorido. Em nenhum momento Gilson perdeu a fé e a esperança em se curar, em obter o pleno reestabelecimento de sua saúde e, assim, vencer o câncer.

Recentemente Gilson descobriu que está com metástase (migração do tumor por via sanguínea ou linfática de produtos patológicos), no esôfago e pulmão. Diante deste quadro grave, Gilson precisa realizar um procedimento cirúrgico conhecido como transplante multivisceral, que consiste na "troca" de vários órgãos do paciente com os de uma pessoa falecida.

Gilson recebeu esta notícia com profundo sofrimento, e está na corrida contra o tempo. Trata-se de um procedimento cirúrgico complexo e de alto valor financeiro que, impreterivelmente, tem de ser realizado nos Estados Unidos, por ser aquele país uma referência mundial na realização de cirurgias dessa magnitude.

O hospital que acompanha o seu caso é o de Maceió, mas a médica que assiste o tratamento é de Recife-PE, para onde ele se desloca duas vezes por mês para realizar as sessões de quimioterapia paliativas, visando que as taxas tumorais parem de subir.

Diante de toda esta situação delicada, e na corrida contra o tempo, Gilson conta com o apoio de diversos amigos de todo o País, de familiares e celebridades que postam vídeos de apoio e pedem doações para esta campanha solidária.

Gilson acredita que um dia o câncer só será conhecido como um signo, e que a cura está prestes a ser revelada. Quando Gilson se submete às sessões de quimioterapia durante o tratamento afirma, bem-humorado: ‘’Não posso perder a esperança, ter fé, ser mais forte que esta dor, pois sei que quando tudo isto acabar terei obtido a vitória’’, conclui.

Em síntese, Gilson precisa de cerca de R$ 200 mil, para se deslocar até os Estados Unidos e, assim, realizar esta cirurgia. Este valor se faz necessário para suprir despesas com passagens aéreas, hospedagem, traslados, medicações, hospital, alimentação etc.

Gilson vem a público pedir doações de pessoas dispostas a contribuir com esta causa e faz um apelo a conglomerados e entidades solidárias, como empresas da iniciativa pública e privada, ONGs, bancos, artistas, Igrejas e afins.

Para sanar quaisquer dúvidas sobre o estado de saúde do jovem rapaz e contribuir com sua doação, seguem, abaixo, as informações de como proceder. Divulgue, compartilhe em suas redes sociais e entre seus contatos. Vamos, todos juntos, abraçar esta causa e, assim, praticar a solidariedade. Unidos somos capazes!

Maiores informações:
Gilson Wagner da Silva Pagnoncelli, estudante de fisioterapia
Tels.: +55(82)99183202 ou +55(82)998397900
Instagram: @guipagnoncelli_
Facebook: https://www.facebook.com/guinhopagnoncelli
Hashtag: #TodosPeloGui

Quem puder ajudar acesse:
Para doar qualquer valor:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/forca-gui-o-cancer-um-dia-sera-apenas-um-signo

Banco: Caixa Econômica Federal
Nome: Maria Eliete Costa Silva – CPF: 630.622.674-53
Agência: 2004 – Operação: 013
Conta Poupança: 14593-2
Ou
Banco: Banco do Brasil
Nome: Deise Sâmara da Silva – CPF: 046.488.134-05
Agência: 3057-0 – Conta Corrente: 41847-1

Mais Imagens


Leia mais sobre Gente


Paty Maionese recebe comenda Linda Mascarenhas

Morre em Brasília um dos fundadores da Usina Seresta

Apresentador do SBT é criticado após servir bebida alcoól...

Professora que morreu ao salvar crianças em Janaúba receb...

Alagoanos dão a volta por cima após anos dependentes do c...

Corpo do jornalista Marcelo Rezende é velado na Assemblei...

Morre jornalista Marcelo Rezende aos 65 anos, vítima de c...

Menino de 14 anos de idade se arrepende de ter 'mudado de...

Nova Miss Brasil é vítima de racismo na web

Morre o industrial Carlos Lyra, da Usina Caeté

Publicidade