Alessandro Meireles

Galo sem rumo

Revista Placar

Duas investidas, dois constrangimentos públicos. Assim que demitiu Levir Culpi, a diretoria do Atlético buscou, ou ao menos sondou, dois treinadores empregados: Tiago Nunes, do Athletico, e Jorge Sampaoli, do Santos.

O presidente do Conselho Deliberativo do Athletico, Mario Celso Petraglia, chamou o clube mineiro de antiético e ainda citou detalhes da negociação. Ontem, foi a vez do presidente do Santos, José Carlos Peres, fazer piada com o suposto interesse pelo técnico argentino. “Deixemos eles sofrerem. Andam em nossa trilha, um sinal de que estamos indo bem”, disse o dirigente em entrevista à ‘Gazeta Esportiva’.

No ano passado, o Galo decidiu encurtar a experiência com Thiago Larghi e acreditou que retomar o relacionamento com um veterano era a solução. A classificação para a Libertadores camuflou o óbvio: Levir não é mais um profissional capacitado mais para o que o futebol atual exige.

Agora, muito próximo da eliminação no torneio sul-americano e em desvantagem na final do Mineiro, o clube tem a dura missão de encontrar um comandante para o Brasileirão capaz de rapidamente resgatar um futebol organizado e condizente com o tamanho e elenco atual do Galo.

Gastanças desenfreadas não devem resolver após o balanço apontar, pelo segundo ano seguido, déficit nas contas – R$ 21 milhões em 2018, primeiro ano sob a presidência de Sérgio Sette Câmara. Entre apostas e medalhões, o Atlético precisa definir aquilo que realmente procura.

O que rola no esporte
Pelé. O Rei recebeu alta ontem à tarde do hospital Albert Einstein, São Paulo, onde passou por uma cirurgia para retirada de um cálculo renal no sábado. No começo do mês, Pelé, 78 anos, ficou cinco dias internado em Paris por causa de uma infecção urinária.

Fifa. A Câmara de Arbitragem do Comitê de Ética da Fifa anunciou que José Maria Marin, ex-presidente da CBF e ex-membro da entidade, está banido de atividades ligadas ao futebol. O ex-cartola, que em maio completa 87 anos, está preso em Nova York desde 2017 por envolvimento em corrupção.

Corinthians. O atacante Clayson está liberado para defender o Timão contra o São Paulo, no domingo, na decisão do Campeonato Paulista. O jogador seria julgado ontem depois de ser flagrado em vídeo ofendendo o árbitro Raphael Claus, mas o TJD-SP acatou o pedido de adiamento do clube.

banner_otica_diniz