Essa é a verdadeira e sangrenta história do Dia dos Namorados que você não conhece

Publicado por Redação

Fonte Noticias ao Minuto

14 de fevereiro de 2020 às 16:20

Imagens Ilustração

Ilustração
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no telegram

Na Europa, África, América do Norte e alguns países da Ásia é comemorado hoje o Valentine’s Day. No Brasil a data é comemorada em 12 de junho. Mas você sabe a história por trás desse dia? O Dia dos Namorados marca a data da execução de São Valentim pelo imperador romano Cláudio II durante o século III d.C.

E qual foi o crime de São Valentim? Ele estava oficializando casamentos de soldados, o que à época era proibido. Aparentemente, o imperador achava que o romance era sinônimo de soldados mais fracos.

Mas não é tudo. Muito antes da execução de São Valentim, o dia 14 de fevereiro estava associado à fertilidade. Entre 13 e 15 de fevereiro, os romanos celebravam a festa de Lupercália, sacrificando uma cabra e um cachorro e, depois, chicoteando mulheres nuas com o couro, tudo com o objetivo de torná-las mais férteis.

No século V d.C., o Papa Gelásio I proibiu a Lupercália e declarou oficialmente o 14 de fevereiro como a festa de São Valentim, ou Dia dos Namorados.

A cor vermelha está associada ao Dia dos Namorados porque está cientificamente associada à paixão e à sexualidade. Mas, agora que sabemos a verdadeira história, percebemos que a cor pode estar ligada ao sangue derramado.

Atualmente, muitos brasileiros comemoram também no dia 14 de fevereiro o Valentine’s Day afinal, o importante é celebrar o amor.

banner_otica_diniz