Homem é acusado de manter companheira como escrava sexual durante 31 anos

Publicado por Redação

Fonte Noticias ao Minuto

13 de fevereiro de 2020 às 6:25

Imagens Noticias ao Minuto

Noticias ao Minuto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no telegram

A vítima conseguiu escapar do apartamento onde estava presa

Matias Salazar, de 56 anos, foi acusado pela polícia venezuelana de manter uma mulher como sua escrava sexual durante 31 anos, afirma a Sky News. Salazar também foi acusado de agressão sexual e psicológica.

A vítima, identificada como Morella, de 49 anos, era mantida num apartamento na cidade de Maracay, perto de Caracas, a capital venezuelana. Já Salazar vivia na rua em frente com outra mulher e a sua filha.

Morella conseguiu fugir do apartamento no dia 24 de janeiro e dirigiu-se ao escritório de uma agência governamental de apoio a mulheres.

Matias Salazar encontra-se detido numa delegacia da polícia desde então. “O agressor manipulou e enganou a vítima para que ela saísse da sua casa” há três décadas, revelou o procurador venezuelano num comunicado.

error: Conteúdo protegido. Solicite atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz