“Isso aqui é o contrário de prisão”, diz repatriado da China

Publicado por Redação

Fonte Agência Brasil

14 de fevereiro de 2020 às 6:16

Imagens TV Brasil

TV Brasil
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no telegram

Jovem que estava em Whuan cumpre quarentena em Anápolis

Os brasileiros repatriados – por causa da epidemia do coronavírus na China – e a tripulação que participou da Operação Regresso completam nesta quinta-feira (13) quatro dias de quarentena, em Anápolis (GO).

Um deles é Vitor Campos Siqueira, de 28 anos. Ele conta, com exclusividade à Empresa Brasil de Comunicação (BC), que cursa mestrado em linguística aplicada em chinês, em Wuhan, na China. Ele pretende voltar ao país asiático para terminar o mestrado. “Vou aproveitar esse tempo aqui [em Anápolis] para terminar de escrever minha dissertação”.

Vitor relata como é o dia a dia dos repatriados e como todos têm interagido. “Todo mundo pensa assim: quarentena é prisão. Gente, isso é o contrário de prisão. Estou impressionado com a qualidade.”

De acordo com o Ministério da Saúde, os exames realizados nesta semana, feitos pelo Laboratório Central do Estado de Goiás (Lacen), nos 58 envolvidos na Operação Regresso, deram negativo para o coronavírus (Covid-19).

error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz