Alessandro Meireles

Recomeço

Recomeço

Ele está de volta. Jorge Sampaoli foi apresentado ontem como técnico do Atlético. O ambiente estava leve, graças à vitória no clássico contra o Cruzeiro, acompanhado de camarote pelo treinador.

Após o bom ano à frente do Santos, a permanência de Sampaoli no País é uma ótima notícia para o futebol brasileiro. Agora, como deixou claro durante coletiva, ele já conhece mais os bastidores dos clubes por aqui, onde planejamentos são rasgados a cada revés e poucos técnicos conseguem tempo suficiente para implementar suas metodologias e filosofias de jogo.

O Galo, por sua vez, já movimentou R$ 52 milhões no mercado, com jogadores como Arana, Diego Tardelli e Allan, mas começou o ano colecionando fracassos, com as eliminações precoces na Sul-Americana e Copa do Brasil. Ou seja, Sampaoli não passará pela mesma pressão que sofreu Rafael Dudamel, seu antecessor, mas terá a obrigação implícita de colocar o time entre os primeiros do Brasileirão.

O argentino promete mudanças rápidas e um time ofensivo, um discurso que agrada a quase todos os torcedores, mas que só se sustenta com bola na rede e vitórias garantidas. Sampaoli terá também o desafio de mudar uma impressão que carrega ao longo de seus trabalhos: um treinador badalado, acima da média, mas de gênio difícil de lidar.                      

Quem paga a conta?

Dessa vez até que vai doer pouco. Apesar da convocação de sete jogadores que atuam por aqui, os clubes brasileiros não vão sofrer prejuízos maiores. Afinal, com os jogos das Eliminatórias contra Bolívia e Peru acontecendo nos dias 27 e 31 deste mês, os chamados por Tite vão ficar de fora apenas de uma ou no máximo duas rodadas desses inúteis campeonatos estaduais.

Menos mal que seja assim. Mas e a partir daí? O discurso da CBF de que 2020 seria um marco em que passaria a respeitar as datas Fifa é uma falácia. Sim, não haverá jogos da Seleção no mesmo dia de jogos do Brasileirão, é verdade.

Mas em algumas etapas das Eliminatórias, os clubes entrarão em campo apenas dois dias depois . Ou seja, ainda mais considerando as longas e cansativas viagens pelo continente, dificilmente os convocados terão condições de jogar. Ou pelo menos jogar o que sabem e o que ganham dos seus clubes – e não da CBF

O QUE VEM POR AI NA RODADA

Santos x Delfín  (Vila Belmiro, 19h15). Depois de estrear na Libertadores com vitória fora de casa, o Peixe faz seu primeiro jogo na Vila Belmiro e deve ter os principais jogadores à disposição de Jesualdo Ferreira. Marinho, ainda em fase de recuperação, e Uribe, que torceu o tornozelo direito, não jogam.

Palmeiras x Guaraní  (Allianz Parque, 21h30). Vanderlei Luxemburgo não disse que escalação usará para tentar a segunda vitória na Libertadores. As opções são uma formação com quatro atacantes.

Botafogo x Paraná  (Nilton Santos, 19h15). A torcida alvinegra, que comprou 15 mil ingressos para ver a estreia de Keisuke Honda, terá de esperar. O japonês se recupera de uma gripe e não estará pronto para entrar em campo. O meia usou as redes sociais para pedir desculpas por não poder jogar

RAPIDINHAS

Ronaldinho Gaúcho.  O ministro da Justiça Sérgio Moro falou com autoridades do Paraguai para se informar sobre o caso do ex-craque e de seu irmão Assis, presos por porte de documentos falsos. Segundo o ‘Globoesporte.com’, Moro disse que o país é soberano para tomar as suas decisões.

São Paulo.  O TJD-SP puniu Raí e Lugano, dirigentes do Tricolor, com 15 dias de suspensão pelas reclamações contra a arbitragem do empate sem gols contra o Corinthians, pelo Paulistão. O clube também recebeu uma multa de R$ 30 mil pelos gritos homofóbicos da torcida na mesma partida. 

Liga dos Campeões. Saem hoje os primeiros classificados para as quartas de final. A Atalanta pode perder por dois gols de diferença para o Valencia fora de casa, e o RB Leipzig joga por empate em casa contra o Tottenham. Às 17h.

Coronavírus. O Comitê Olímpico Italiano anunciou ontem que estão suspensas todas as competições esportivas sob sua responsabilidade até dia 3 de abril. O país é o mais afetado pela epidemia depois de China e Coreia do Sul.

Tênis. Um dia após a ATP cancelar o Masters 1000 de Indian Wells, nos EUA, por causa do coronavírus, a organização do Miami Open, outro Masters 1000, informou que o torneio, com início previsto para 23 de março, está confirmado e que estão sendo tomadas todas as medidas de segurança.

Osasco Audax. O clube vai apresentar hoje um reforço diferente: MC Livinho, 25 anos, defenderá a equipe na Série A2 do Campeonato Paulista. O astro do funk sempre sonhou em ser jogador e já se destacou em jogos comemorativos de fim de ano. Livinho joga como atacante, o Audax está em décimo lugar.

Fórmula 1. Um dia depois de se desligar da função de piloto reserva da McLaren, o brasileiro Sergio Sette Camara foi anunciado para o mesmo posto na Red Bull e de sua equipe satélite, a AlphaTauri. O mineiro tem 21 anos, é filho do presidente do Atlético e em 2019 foi quarto colocado na Fórmula 2. 

error: Conteúdo protegido. Solicite atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz