Raqueline da Silva Santos

EscreveNordeste

Nísia Floresta – Nordestina Pioneira do Feminismo do Brasil

Reprodução

Falar de direitos em pleno século XIX para uma mulher, era um desafio, pois a sociedade machista da época não aceitava a participação das mulheres além dos cuidados com à casa. Contudo, Dionísia Gonçalves Pinto, conhecida através do pseudônimo de Nísia Floresta Brasileira Augusta, foi considerada por Gilberto Freyre como uma mulher à frente do seu tempo.

Nascida no Rio Grande do Norte, na antiga cidade de Papari, hoje denominada de Nísia Floresta, em 12 de outubro de 1810, foi educadora, escritora e poetisa brasileira. A autora viveu em outras regiões do país e na Europa.

A riqueza da história do povo nordestino é muito peculiar, é preciso ir além do que conhecemos do nosso dia a dia para valorizar nosso processo de formação territorial. Com isso Nísia Floresta pode ser identificada como uma mulher forte, inovadora que quebrou os paradigmas do seu tempo.

Foi morar no Rio de Janeiro e em 1838, criou um colégio voltado para meninas, o “Colégio Augusto”. Para Nísia Floresta “as mulheres eram importantes figuras sociais, dotadas de uma identidade fundamental para o crescimento das sociedades”.

Nísia Floresta também escreveu 15 livros, os quais tinham temáticas que defendiam os direitos das mulheres, dos índios e dos escravos. Foi uma mulher que publicou em muitos artigos em jornais do Recife, no Rio de Janeiro e na Europa.

Um dos seus primeiros livros publicados teve o título “Direitos das Mulheres e Injustiça dos Homens”. Nesse livro chamava atenção da sociedade para os direitos das mulheres de aprender a ler, de ir à escola.

Apesar de termos avançado bastante em torno dos direitos das mulheres, dos indígenas e dos negros, ainda estamos em uma constante luta, pois, mulheres, negros e indígenas ainda sofrem nessa sociedade machista, racista e patriarcal.

É muito importante conhecermos as obras de Nísia Floresta para continuarmos lutando por direitos, bem como reconhecendo nossa realidade e as necessárias mudanças que precisam ser feitas.

Estudar é tão revolucionário, que muitas vezes somos impedidos(as) de termos acesso a uma boa educação. É por isso que o @escrevenordeste quer incentivar vocês a conhecerem um pouco do legado de autoras e autores do Nordeste, para você se inspirar e ir além.

“Não há ciência, nem cargo público no Estado que as mulheres não sejam naturalmente próprias a preenchê-los como os homens”.

Nísia Floresta

*Com Referências

Nísia Floresta: a primeira educadora feminista do Brasil
error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz