Laudemiro Rodrigues

Cosmopolita Alagoano

O vencedor leva… tudo?!

Reprodução

O mundo está em completa atenção para o dia de três de novembro de 2020. É nessa data que a mais importante nação do mundo – Estado Unidos da América – finalmente põe em teste a onda conservadora que banhou o cenário nacional e internacional. O resultado da eleição americana vai refletir direta e indiretamente nos próximos passos à seres seguidos pela Direita Conservadora (inclusive no Brasil!). Porém, a formato da eleição por lá é um tanto diferente e complexa.

Em 2016, Trump (Republicano) recebeu menos votos do que a então candidata a presidente Hillary (Democrata), quase 3 milhões de votos a menos do que Clinton. O formato “o vencedor leva tudo” é um formato desejado também por uma parte da população brasileira, onde cada estado tem sua importância no pleito diferenciada. Ou seja, a votação de estado da Costa Leste pode ter um peso maior do que a de um estado da Costa Oeste.

Mas essa eleição não é uma eleição comum. Donald Trump é além do Presidente dos Estados Unidos, um símbolo. Um líder para outras personalidades e políticos, inclusive no Brasil. O presidente Jair Bolsonaro considera Trump um amigo e uma referência em ideologia.

As Eleições Americanas sempre foram referência para a Política Interna e Externa, com isso, tem um papel importantíssimo para os reflexos aqui no Brasil. Fiquemos atentos para possíveis mudanças de postura tanto do nosso presidente como das relações internacionais.

error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz