Covid Alagoas dia 07/06: número de mortes sobe mais uma vez e adolescente de 14 anos é uma das vitimas

fonte

Redação /

Ascom SESAU/AL

imagem

Thomas Imo/Photothek via Getty Images

data - hora

07 de junho de 2021 às 17:18

fonte

Redação /

Ascom SESAU/AL

imagem

Thomas Imo/Photothek via Getty Images

data - hora

07 de junho de 2021 às 17:18

Thomas Imo/Photothek via Getty Images

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), desta segunda-feira (7), confirma mais 680 novos casos de Covid-19 em Alagoas. Dessa forma, o estado tem um total de 198.440 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.293 estão em isolamento domiciliar. Outros 189.418 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 18.066 casos em investigação laboratorial.

Foram registradas 21 mortes em território alagoano. Com isso, Alagoas tem 4.880 óbitos por Covid-19. Para ter acesso ao boletim epidemiológico, baste clicar neste link e baixar os dados da Covid-19.

Alagoas registra mais de 1.170 infectados e número de mortes pelo Covid volta a cresce

Óbitos – No boletim desta segunda-feira (7), mais 21 mortes foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, sendo oito vítimas da capital alagoana e 13 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram quatro homens de 46, 51, 85 e 87 anos, além de quatro 28, 57, 59 e 86 anos. O homem de 46 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Vida, em Maceió; o homem de 51 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 85 anos tinha Alzheimer e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 87 anos tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a mulher de 28 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Arthur Ramos, em Maceió; a mulher de 57 anos era hipertensa e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a mulher de 59 anos era hipertensa, diabética e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; e a mulher de 86 anos era hipertensa, diabética e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió.

Em relação às 13 vítimas que residiam no interior do Estado, eram oito homens de 14, 44, 48, 56, 59, 68, 79 e 86 anos, além de cinco mulheres de 37, 54, 65, 76 e 77 anos. O adolescente de 14 anos, morava em Olivença, tinha doença renal crônica e morreu no Hospital Vida, em Maceió; o homem de 44 anos, residia em Porto Calvo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Regional do Norte (HRN), em Porto Calvo; o homem de 48 anos, residia em Arapiraca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 56 anos, residia em Tanque d’Arca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 59 anos, era de Cacimbinhas, tinha doença cardíaca crônica e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; o homem de 68 anos, morava em Olivença, era hipertenso e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 79 anos, residia em Palmeira dos Índios, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 86 anos, era de Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 37 anos, morava em Japaratinga, não tinha comorbidades e morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Maragogi; a mulher de 54 anos, morava em Feira Grande, era hipertensa, diabética, tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; a mulher de 65 anos, residia em Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 76 anos, morava em Palmeira dos Índios, tinha diabetes e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; e a mulher de 77 anos, morava em Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Regional da Mata (HRM), em União dos Palmares.

error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz