Covid Alagoas dia 08/06: 17 pessoas morreram no interior

fonte

Redação /

Ascom SESAU/AL

imagem

Amazônia Real/Fotos Públicas

data - hora

08 de junho de 2021 às 18:46

fonte

Redação /

Ascom SESAU/AL

imagem

Amazônia Real/Fotos Públicas

data - hora

08 de junho de 2021 às 18:46

Amazônia Real/Fotos Públicas

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), desta terça-feira (8), confirma mais 775 novos casos de Covid-19 em Alagoas. Dessa forma, o estado tem um total de 199.215 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.255 estão em isolamento domiciliar. Outros 190.207 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 16.276 casos em investigação laboratorial.

Foram registradas 21 mortes em território alagoano. Com isso, Alagoas tem 4.901 óbitos por Covid-19. Para ter acesso ao boletim epidemiológico, baste clicar neste link e baixar os dados da Covid-19.

Covid Alagoas dia 07/06: número de mortes sobe mais uma vez e adolescente de 14 anos é uma das vitimas

Óbitos – No boletim desta terça-feira (8), mais 21 mortes foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, sendo quatro vítimas da capital alagoana e 17 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram três homens de 46, 54 e 86 anos, além de uma mulher de 34 anos. O homem de 46 anos era obeso e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 54 anos era transplantado de rim, tinha valvulopatia mitral, fibrilação atrial e morreu na Santa Casa, em Maceió; o homem de 86 anos era hipertenso e morreu no Hospital do Coração de Alagoas, em Maceió; e a mulher de 34 anos tinha paralisia cerebral e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió.

Em relação às 17 vítimas que residiam no interior do Estado, eram 11 homens, sendo um de 17, um de 39, um de 45, um de 47, dois de 54, um de 57, um de 67, dois de 71 e um de 79 anos, além de seis mulheres, sendo uma de 23, uma de 46, uma de 50, duas de 58 e uma de 70 anos. O adolescente de 17 anos era de Água Branca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 39 anos, residia em Arapiraca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Regional, em Arapiraca; o homem de 45 anos, residia em Igreja Nova, era obeso e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 47 anos, residia em Arapiraca, era diabético, hipertenso, obeso e morreu na Santa Casa, em São Miguel dos Campos; o primeiro homem de 54 anos, residia em Campo Alegre, tinha doença cardiovascular crônica, hipertensão, diabetes e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o segundo homem de 54 anos, morava em Colônia Leopoldina, era obeso e morreu no Hospital Regional da Mata (HRM), em União dos Palmares; o homem de 57 anos, residia em Santana do Ipanema, tinha doença cardiovascular crônica, diabetes e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; o homem de 67 anos, era de Porto Calvo, tinha hipertensão, diabetes e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; o primeiro homem de 71 anos, morava em Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o segundo homem de 71 anos, residia em Arapiraca, tinha sequelas de um Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), diabetes, edema agudo de pulmão e morreu no Hospital Regional, em Arapiraca; o homem de 79 anos, era de Poço das Trincheiras, não tinha comorbidades e morreu em seu domicílio; a mulher de 23 anos, era de Rio Largo, tinha obesidade e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 46 anos, era de Olho d´Água das Flores, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; a mulher de 50 anos, residia em Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Universitário (HU), em Maceió; a primeira mulher de 58 anos, residia em Marechal Deodoro, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a segunda mulher de 58 anos, morava em Arapiraca, era hipertensa e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; e a mulher de 70 anos, era de Igreja Nova, tinha hipertensão, cardiopatia, diabetes, hipertireoidismo e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz