Mulheres têm menos perda de audição que os homens

fonte

Redacao_2 /

Assessoria

imagem

Reprodução

data - hora

06 de março de 2019 às 18:10

fonte

Redacao_2 /

Assessoria

imagem

Reprodução

data - hora

06 de março de 2019 às 18:10

Reprodução

Pesquisa revela que a dificuldade de ouvir atinge mais homens que mulheres; mas não é para descuidar

Música alta nas aulas da academia; happy hour em bares; baladas nos fins de semana; som nas alturas nos fones de ouvido para a corrida matinal ou até mesmo durante a ida ao trabalho de metrô. É aquela animada playlist que você coloca bem alta enquanto vai de um lugar para outro, todos os dias! O barulho presente nos diversos ambientes e situações de nosso cotidiano podem prejudicar a audição.

Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo IBGE com apoio do Ministério da Saúde, indicou que os homens são mais suscetíveis à perda de audição do que as mulheres – em toda a população a proporção é de 1,2% no sexo masculino e 1,0% do sexo feminino. No entanto, atenção! O sinal já está amarelo. Cada vez mais as mulheres convivem com o barulho, principalmente as mais jovens.

“A poluição sonora é um dos principais vilões. O ouvido humano acostuma-se com frequências mais altas a medida em que é exposto ao barulho. Por isso eu recomendo manter distância de ambientes barulhentos, além de ouvir música e assistir TV sempre em volumes abaixo de 85 decibéis”, alerta a fonoaudióloga Isabela Papera, da Telex Soluções Auditivas.

Oi? Hein? Hã?
Já se sabe que uma pessoa alcança em média 70 decibéis falando alto. Se precisa fazer muito esforço para se comunicar com alguém, já tem um forte indício de que é melhor sair de cena e procurar um lugar mais silencioso.

A perda de audição também é influenciada pela genética. Há indivíduos que são geneticamente predispostos a serem mais sensíveis aos sons elevados. Seja o seu caso ou não, algumas atitudes fazem toda diferença quando o assunto é a saúde auditiva. Usar protetores auriculares em ambientes barulhentos é essencial.

Os protetores auriculares podem garantir um bom conforto acústico para quem precisa estar próximo a maquinários ou em lugares barulhentos como estações de trem e metrô. “Muitas pessoas recorrem à música em seus smartphones em volumes cada vez mais altos quando estão nesses lugares para evitar o ruído, mas para os ouvidos, a música alta também é prejudicial. Ao invés dos tradicionais fones, o ideal é o uso dos protetores auriculares que diminuem o som ambiente. E eles podem ser encontrados em diversas cores e formatos para não atrapalhar o look”, recomenda a fonoaudióloga, que é especialista em audiologia.

E para termos uma noção dos danos causados à audição pelos ruídos do cotidiano, já é possível baixar aplicativos que registram os decibéis do ambiente.

“Os efeitos da exposição prolongada a sons altos podem demorar para aparecer, já que a perda de audição atinge estágios cada vez maiores ao longo da vida; por isso é importante se cuidar desde cedo para evitar problemas futuros de perda de audição”, finaliza Isabela Papera.

error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz