Raqueline da Silva Santos

EscreveNordeste

Paulo Freire – Patrono da Educação Brasileira

Nova Escola

Paulo Reglus Neves Freire, conhecido internacionalmente como Paulo Freire, nasceu em Pernambuco na cidade do Recife em 1921 e faleceu em maio de 1997 aos 75 anos. É conhecido por seu legado na educação brasileira e na educação mundial com uma prática educativa baseada na Pedagogia Crítica.

Freire é odiado e amado por muitos. Os que os amam, é porque já leu suas obras e conhece a riqueza e a profundidade de sua contribuição para a educação brasileira. Quem o odeia, provavelmente não entendeu suas obras, ou nunca leu nenhuma delas e se apropria de um discurso falacioso sobre a vida e obra do autor.

É preciso que as massas populares compreendam o mundo em que vivem e as relações de opressão as quais estão submetidos. A educação é elitista e a classe dominante não deseja que as classes populares compreendam seus direitos e possam ter consciência da realidade que a oprimem. Como já dizia Paulo Freire, “é preciso que as massas populares se tornem lúcidas”. Aqui está um segredo dele ser tão odiado por políticos e pela elite brasileira, pois ele defendia a educação para a emancipação.

O método de Paulo Freire estava ligado ao dia a dia do educando. Proporcionava ao educando estudar a partir de sua própria realidade. O fundamento principal de sua prática educativa estava na crença de que o educando “assimilaria o objeto de estudo fazendo uso de uma prática dialética com a realidade”. O autor era contra uma educação bancária.

A educação popular é o principal trabalho que destacou a metodologia de Freire. Além de educar ele proporcionava a formação política. Seu método de alfabetização estava voltado para diminuir o analfabetismo em nosso país. Freire foi um educador preocupado com os mais pobres, queria oportunizar a esses o direito de estudar, aprender e compreender o mundo em que vivem.

Paulo Freire é um autor que marcou profundamente a educação brasileira e por isso já foi homenageado com pelo menos 35 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades brasileira, europeias e da América do Norte. Recebeu diversos prêmios e é considerado Patrono da Educação Brasileira de acordo com a Lei nº 12.612.

Freire acredita que a educação é um ato político que não pode ser divorciado da pedagogia. Ele definiu este como um princípio principal da pedagogia crítica. Professores e alunos devem estar cientes das “políticas” que cercam a educação. A forma como os alunos são ensinados e o que lhes é ensinado serve a uma agenda política. Professores, eles próprios, têm noções políticas que trazem para a sala de aula (Kincheloe, 2008)

É através da educação que mudamos o mundo, ela quando nos liberta da alienação nos proporciona compreender o mundo em que vivemos e com isso possamos atuar nele buscando a melhoria de nossa vida e dos outros ao nosso redor. O autor nos deixou um grande legado através de suas inúmeras obras como: Pedagogia do Oprimido; Educação como Prática da liberdade; Professora sim, tia não; A importância do ato de ler; Medo e ousadia, dentre tantas outras.

Se você quer conhecer um pouco mais do legado de Paulo Freire você pode acessar o site https://www.paulofreire.org/ que fala da vida e obra do autor, assim como proporciona vários eventos. Tendo como objetivo principal dá continuidade ao legado de Paulo Freire.

Fonte: Novaescola; Instituto Paulo Freire; Wikipédia; Folha de São Paulo.
Estudar é tão revolucionário, que muitas vezes somos impedidos(as) de termos acesso a uma boa educação. É por isso que o @escrevenordeste quer incentivar vocês a conhecerem um pouco do legado de autoras e autores do Nordeste, para você se inspirar e ir além (Raqueline da S. Santos).
error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz