Protesto cobra desapropriação de terras das usinas Guaxuma e Laginha

COMPARTILHE
Por: Nova Cana  Data: 14/10/2021
Fonte de Imagem: Reprodução

Manifestantes também pediram reforma agrária e celeridade no processo para assentamentos de famílias sem-terra

Integrantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL) montaram acampamento no início da manhã da quarta-feira (13), em frente ao Tribunal de Justiça de Alagoas, na Praça Deodoro, no centro de Maceió, para cobrar celeridade no processo de desapropriação das usinas Laginha, em União dos Palmares, e Guaxuma, localizada entre os municípios de Coruripe e Teotônio Vilela.

As famílias iniciaram a ocupação após processo de falência dessas usinas. Integrantes de sete municípios de Alagoas estão no centro da cidade para protestar. Marcos Antônio da Silva, o Marrom, da coordenação regional da FNL, disse ao G1 que o protesto só vai terminar quando eles conseguirem falar com representantes do governo do estado e do TJ.

“A gente só quer que o Tribunal de Justiça e o governo cumpram com o acordo dessas terras. Não há uma resposta. Queremos uma resposta concreta. Esse acordo foi feito há quatro anos e até agora nada”, disse Marrom.
O G1 entrou em contato com o Tribunal de Justiça e com o gabinete civil do estado e aguarda resposta.

Segundo Marrom, são mais de 6 mil famílias assentadas nas terras destas usinas. “Precisamos de uma resposta. Essas famílias estão lá há mais de oito anos e não se sabe o que vai acontecer”, completou.


últimas notícias