Raqueline da Silva Santos

EscreveNordeste

Se queres ser universal começa por pintar a tua aldeia

Reprodução

Vou usar a frase de Tolstói para chamar a atenção de quem se propõe a ler esse texto. Primeiro gostaria de fazer algumas reflexões.

“Se queres ser universal começa por pintar a tua aldeia”, Tolstói, Leon.

  1. Você conhece sua cultura?
  2. Conhece a origem da formação do seu território?
  3. Sabe explicar quem são as principais pessoas que marcaram a história de sua cidade, no que se refere aos aspectos culturais, políticos, musicais e artistícos?

Reflexões simples, que quando indagamos a maioria da população de alguma cidade as respostas são rasas e muitas vezes difíceis de serem ditas.

Quando eu li essa frase, eu pensei: minha página do escrevenordeste luta para evidenciar a nossa cultura, o nosso povo e a nossa região. Mas, acima de tudo é a luta para que as pessoas possam reconhecer os artistas locais, seja no âmbito da música, da arte, da pintura e da escrita.  O que nos custa, valorizar o que é nosso?

A globalização tem tomado conta até de nossa cultura. Muitas vezes, nos pegamos cantando coisas do outro lado do mundo, conhecendo a alimentação de outros povos e valorizamo-os muito mais que o nosso próprio povo. Neste sentido, mora um perigo. O perigo de perder sua própria identidade, de não reconhecer o potencial local, as manifestações culturais de seu próprio povo.

Quando leio esta frase de Tolstói não significa dizer que não posso conhecer ou valorizar outras manifestações culturais ou outros povos. Mas, chamo atenção para que devemos valorizar primeiramente nossa própria história, nosso povo, nossa cultura. É por meio desta condição que reafirmamos nossa identidade e saberemos enfrentar as adversidades diante do preconceito que poderemos sofrer por viver em determinada região.

Ei! você, que já chegou até aqui na leitura do texto, o que sabes de tua “aldeia”. Não esqueça, que não há limite para quem quer conhecer a história de seu próprio povo. Por isso, proponho a partir do texto de hoje que você me escreva sobre o que desejas ver aqui no @escrevenordeste.

Estudar é tão revolucionário, que muitas vezes somos impedidos(as) de termos acesso a uma boa educação. É por isso que o @escrevenordeste quer incentivar vocês a conhecerem um pouco do legado de autoras e autores do Nordeste, para você se inspirar e ir além (Raqueline da S. Santos).

E-mail: escrevenordeste@gmail.com

error: Conteúdo protegido. Você pode solicitar atraves do Whatsapp 82.9311-2225
banner_otica_diniz