blog

Imagem de Autor

EscreveNordeste

Raqueline da Silva Santos

Viva, São João!

COMPARTILHE Whatsapp Facebook Twitter Data: 15/06/2021
Fonte de Imagem: Reprodução Google

Você gosta das festas Juninas?

Mas, me diz aí: você sabe como as festas juninas surgiram no Brasil? E no Nordeste?

Todo nordestino que gosta de São João, sabe que o mês de junho carrega muita emoção. Um mês muito esperado por todo o Nordeste. Tradição, cultura e muita alegria transbordam no mês de junho. Com as festas juninas em homenagem a Santo Antônio (13/06), São João (24/06) e São Pedro (29/06), cada nordestino aguarda as festividades de acordo com seus interesses: nas apresentações culturais, como as quadrilhas, nas músicas típicas que embalam o forró, nas deliciosas comidas típicas regadas com o sabor do milho. Além de muita tradição o São João é para o Nordeste uma festa que promove muita diversão e movimenta a economia.

Mas, antes de tudo isso, a festividades juninas tão popular no Brasil e tendo o Nordeste como o maior berço da festividade teve origem através da colonização portuguesa. Inicialmente a festa estava relacionada com atividades pagãs da Europa. “Essas festas eram realizadas como forma de afastar os maus espíritos e qualquer praga que pudesse atingir a colheita” no mês de junho, pois, no Hemisfério Norte dava-se início ao verão (SENAC, 2021).

A festa pagã foi incorporada pelo “Cristianismo” inserindo-a no calendário das festividades da Igreja Católica. “A cristianização da festa está diretamente relacionada ao estabelecimento de comemorações de importantes figuras do catolicismo, Santo Antônio (homenageado dia 13 de junho), São João (dia 24) e São Pedro (dia 29) (SENAC, 2021).

No Brasil a festa tinha grande conotação religiosa, hoje isso ainda permanece, contudo, não é tão evidente como os outros símbolos que ganharam forte conotação da maior festa popular do Nordeste. O maior São João do Nordeste acontece na cidade de Campina Grande na Paraíba e em Pernambuco ganha destaque a cidade de Caruaru.

Os principais símbolos da nossa festa são: as quadrilhas juninas e suas competições, as fogueiras, os balões, os fogos de artifício, as comidas típicas em sua maioria feitas com o milho: pamonha, canjica, milho cozido, milho assado, bolo de milho, macaxeira, pé de moleque, paçoca, pipoca, arroz doce. Além das vestimentas coloridas e os chapéus de palha.

Desde 2020 o São João do Nordeste está interrompido devido a Pandemia do COVID-19 e nesse ano de 2021 ainda não teremos São João. Mas, muitos artistas estão disponibilizando lives no youtube para que possamos manter viva a tradição da festa junina e não esquecer da importância de ficarmos em casa.

O mês de junho é muito importante para o Nordeste, ele é o mês que representa nossa maior festa popular, é um mês intenso. Lembro-me à medida que escrevo, do São João em Alagoas, na cidade de São Miguel dos Campos, era tido como um dos maiores do estado. Regado de muita cultura e tradição movimentou por muito tempo a economia da cidade e alegrou muitos miguelenses e moradores que vinham de cidades circunvizinhas.

A festa junina está no nosso sangue, faz parte de nossa história e deve ser lembrada e vivida, mesmo que em casa, para que possamos manter viva a nossa tradição. E não esqueçam! Viva São João.

Fontes consultadas: Senac DF; Blog Watercolors; Super Abril.